Tiago 03.01-12

Pregação preparada pelo Pr. Laylton Coelho

Leitura: Marcos 07.20-23; Tiago 03.01-12

Texto: Tiago 03.01-12

 


Amados irmãos no Senhor,

Todas as pessoas gostam muito de falar. As pessoas gostam de falar daquilo que pensam, daquilo que sabem e daquilo que sentem. As pessoas falam o tempo todo. Elas falam do que ouvem e até do que não ouvem. Elas falam tanto que falam mais do que devem. As pessoas falam de tudo e de todos. E isso é uma coisa muito perigosa. Alguns falam para poucos, mas outros falam para muitos. A questão é que nós, seres humanos, pecamos muito com a nossa língua. Aquilo que nós falamos faz mal tanto para nós quanto para os outros. Aquilo que sai da nossa boca pode influenciar muitas pessoas para o mal.

 

Vocês lembram de Adolf Hitler? Hitler influenciou profundamente o povo alemão com as suas ideias nazistas. Hitler dizia aos alemães que eles eram descendentes de uma “raça superior”, e por isso tinham direito de dominar as “raças inferiores”. Para Hitler, os judeus faziam parte de uma “raça inferior”, e por causa disto, os judeus poderiam corromper e destruir a pureza alemã. Então, os casamentos entre judeus e alemães deveriam ser proibidos, e os judeus deveriam ser aniquilados. Hitler também pregava que os cidadãos alemães deveriam se submeter totalmente à autoridade soberana do Estado, isto é, submeter-se à autoridade dele mesmo como o chefe supremo do Estado. Hitler também pregou para os alemães que eles tinham o direito de conquistar outros países na Europa. As palavras imperialistas de Adolf Hitler incentivaram o povo alemão à guerra. Uma Guerra que produziu cerca de 55 milhões de mortos, 35 milhões de feridos, 20 milhões de órfãos e 190 milhões de refugiados.

 

Hitler moveu multidões com a sua língua venenosa. Mas, Hitler não foi o único. Hitler é apenas um exemplo de alguém que tem uma língua perigosa. Outros já fizeram a mesma coisa que ele fez. E hoje não é diferente. Hoje também existem pessoas usando a língua para influenciar outras pessoas nas escolas, nos palanques eleitorais, no rádio, na televisão e nas igrejas. E foi pensando no perigo da língua dentro da igreja que Tiago escreveu o capítulo 3 da sua carta. Então, irmãos, com base nas palavras de Tiago, eu vos proclamo o evangelho por meio do seguinte tema:

Tema: A língua que não tem freio é uma coisa muito perigosa

  • 1. Para os que ensinam
  • 2. Para os que aprendem

1. Para os que ensinam

Em outras palavras, Tiago começou o capítulo 3 dizendo o seguinte: “Meus irmãos, não sejam muitos de vocês professores na igreja, pois saibam que nós, os que ensinamos, receberemos maior julgamento da parte de Deus”. Tiago disse isso porque ele também era um professor na igreja de Cristo, e assim, ele sabia da grande responsabilidade que têm todos aqueles que ensinam aos filhos de Deus.

 

No dia do juízo final, o julgamento dos pastores será muito rigoroso. Os pastores vão prestar contas de tudo aquilo que eles ensinaram na igreja. Por causa disso, não é bom que haja muita gente querendo ocupar o cargo de professor na igreja, sem ter a certeza de que foi chamado por Deus para fazer isso. Uma pessoa só deve ocupar o cargo de pastor, ou de presbítero, quando a igreja tiver a certeza de que ele foi chamado por Deus. Aquele que se intromete indevidamente no ofício de professor da igreja está em grande perigo.

 

Ser um professor do rebanho de Cristo (ministro ou presbítero) é uma coisa muito séria. A missão dos professores é ensinar tudo aquilo que Deus revelou em sua Palavra. Os professores não devem acrescentar, não devem retirar e não devem modificar nada daquilo que Deus revelou na Bíblia. No trabalho pastoral, um professor da igreja é alguém que passa muito tempo falando para as ovelhas de Jesus Cristo. Então, aquilo que um ministro ou um presbítero diz pode influenciar a fé e a conduta daqueles que ouvem o evangelho. O conselho da igreja deve estar ciente de que ele pode influenciar a vida dos irmãos tanto para o bem quanto para o mal. Influenciar para o bem não é problema. O problema é quando os líderes levam as pessoas pelo caminho errado. Portanto, para ser um bom professor na igreja é preciso saber controlar o máximo possível a sua própria língua – o que não é uma coisa muito fácil de fazer.

 

Não é fácil porque todos nós tropeçamos em muitas coisas, principalmente, com as nossas palavras. Se existir alguém que não tropeça quando está falando então essa pessoa alcançou um grande amadurecimento espiritual. Ela é capaz de falar a verdade com amor. Ela é uma pessoa cheia de sabedoria e compreensão. Ela é uma pessoa capaz de controlar todo o seu corpo. Quem controla a sua língua também controla o seu corpo. Mas fazer isso é muito difícil. Pode ser até fácil controlar um grande cavalo colocando um pequeno freio na boca dele. Pode ser até fácil controlar um grande navio utilizando um leme bem pequeno. Porém, não é fácil controlarmos o nosso corpo com a nossa pequena língua. Irmãos, a nossa língua é muito perigosa. Tiago fala da nossa língua como se ela tivesse vida própria!

 

Tiago diz que a nossa língua é pequena, mas é orgulhosa. Ela é tão perigosa quanto uma fagulha de fogo. Do mesmo jeito que uma fagulha de fogo pode incendiar toda uma floresta, assim também a nossa língua pode incendiar todo o ciclo da nossa existência. Ela contamina toda nossa vida. Tiago chegou a dizer que a língua é um verdadeiro mundo de impiedade. O ser humano pode até domar todas as espécies de animais, mas a língua é indomável. Ela é inflamada pelo fogo do inferno. Ela é uma verdadeira cobra venenosa. Ela derrama todo tipo de ruindade que há no coração do homem. Ela é como se fosse um tipo de “cano de escape” do nosso coração.

 

Ao falar daquilo que sai da boca dos homens, Jesus disse: “O que sai do homem, isso é o que o contamina. Porque de dentro, do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios, a prostituição, os furtos, os homicídios, os adultérios, a avareza, as malícias, o dolo, a lascívia, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Ora, todos estes males vêm de dentro e contaminam o homem.” (Mc 7.20-23).

 

Irmãos, uma língua que não tem freio é uma coisa muito perigosa. Se os professores não tomarem cuidado com aquilo que eles falam, então eles poderão causar um grande estrago na igreja. Os professores do rebanho de Cristo precisam ser excessivamente cuidadosos quando abrirem as suas bocas para ensinar ao povo de Deus. As palavras de Tiago devem causar um certo medo naqueles que já são pastores da igreja. Eles precisam medir bem as suas palavras. Eles precisam pensar mil vezes antes de dar uma opinião, ou de ensinar alguma coisa. Jesus vai cobrar de nós o que nós temos ensinado errado. Jesus vai pedir contas do que nós temos falado em público, e de casa em casa.

 

Lembrem-se! O julgamento será maior para aqueles que ensinam. Agora, imaginem como será severo o julgamento dos escribas e dos fariseus que guiavam o povo na época de Jesus! Imaginem como será severo o juízo para os falsos mestres e para os falsos profetas que existem nas igrejas dos nossos dias!

 

Irmãos, este assunto deve trazer temor por parte daqueles que querem ser mestres nas igrejas de hoje. Há muitas pessoas que estão ansiosas para serem pastores. Eles fazem tudo para estar na frente da congregação. Eles acham bonito falar publicamente. Alguns pensam no status que podem ter. Outros pensam que são sábios o suficiente para ensinar aos outros. Mas, eles nem imaginam o que estão buscando. Se eles não tiverem um chamado legítimo, então eles estão “buscando sarna para se coçar”. Eles estão se intrometendo onde não devem. Eles estão fazendo a si mesmos de mestres. Eles estão à frente da igreja sem a aprovação de Deus. Então eles estarão sozinhos em seus planos. Eles estarão enganando a si mesmos. Eles farão com que muitas pessoas cometam erros. E por causa disso eles serão julgados e condenados diante do tribunal de Cristo. Ai daqueles que a si mesmos se fazem de mestres na igreja de Cristo.

 

Irmãos, a língua que não tem freio é uma coisa muito perigosa, não somente para os que ensinam, mas também...


2. Para os que aprendem

Irmãos, quando eu falo que a língua que não tem freio é perigosa também para aqueles que aprendem, eu estou falando de um modo geral. Todos nós – pastores e ovelhas – estamos aprendendo a cada dia. Todos nós somos discípulos (alunos) de Cristo. Então, o medo de tropeçar com a língua deve estar no coração de cada um de nós. Cada um que aqui está deve se preocupar com aquilo que fala no dia-a-dia. Cada um de nós deve ter muito cuidado quando formos abrir a nossa boca.

 

Tiago já tinha tido, anteriormente, para os leitores da sua carta: “Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar”. E logo mais à frente ele também escreveu: “Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã”.

 

Então, irmãos, o cuidado de colocar um freio na língua é uma responsabilidade de todos nós, de um modo geral. Mesmo que a maioria de nós não seja professor na igreja, ainda assim, nós precisamos controlar o máximo possível a nossa língua. Jesus disse: “Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo.” (Mt 12.36). Quantas e quantas vezes nós temos pecado com os nossos lábios. Quantas e quantas vezes temos ofendido, dado opiniões erradas, mentido, zombado, espalhado fofoca, reclamado da vida, criticado os outros e etc. Ah, se pudéssemos ficar calados muitas das vezes! Ah, se pudéssemos colocar um zíper na boca na maioria das vezes!

 

Todos nós, que estamos aprendendo e crescendo a cada dia, devemos lutar para proferirmos palavras sadias, palavras santas, palavras que edificam, palavras verdadeiras. É verdade que não podemos domar totalmente a nossa língua. Mas, também é verdade que devemos nos esforçar ao máximo para controlá-la. Devemos lutar para que a nossa língua não seja uma língua incoerente (contraditória, ilógica). Uma língua incoerente é uma língua que numa hora dá louvores ao Senhor e noutra hora amaldiçoa o ser humano que foi criado à imagem de Deus. Nossa língua não deve ser um cacimbão donde sai água doce e água salgada. Lembrem que nesta luta diária vocês não estão sozinhos. Peçam a mesma coisa que o rei Davi pediu a Deus: “Põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios.” (Sl 141.3).

 

E, além de tudo isto, meus irmãos, olhem para Cristo como o modelo ideal das suas vidas. Quando Jesus abriu os lábios, ele falou palavras maravilhosas. Ele falou palavras de consolo e palavras de salvação. Quando Jesus teve que exortar, ou repreender, ele fez isso com grande sabedoria e com grande amor. Mas, ao mesmo tempo, quando Jesus teve que ficar calado, então ele ficou calado. Após ter pregado a mensagem da salvação por muito tempo, Jesus não se defendeu diante das acusações que foram feitas contra ele. Até mesmo Pilatos ficou admirado com o silêncio de Jesus ao ser julgado. Irmãos, Jesus ficou em silêncio para que tudo o que estava escrito sobre ele fosse cumprido. Até mesmo o seu silêncio foi profetizado. Isaías escreveu sobre Jesus e disse: “Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, com ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca.” (Is 53.7).

 

Jesus era perfeito, e ele sempre será perfeito, meus irmãos! Ele abriu a boca na hora certa e fechou os seus lábios no momento exato. Que o Senhor nos faça cada vez mais parecidos com o nosso salvador. Que o Senhor purifique os nossos lábios de toda injustiça.

Amém.

 

___________________________________________________________________________________________________

* Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creative Commons "Atribuição - Não Comercial - Sem Derivados 3.0 Não Adaptada".

** Este sermão foi originalmente escrito para uso do pastor e não passou por correção ortográfica ou gramatical.

Mais recentes de Pr. Laylton Coelho

Itens relacionados (por tag)

- Licença -

Exceto onde o contrário esteja explícito, todos os conteúdos deste site estão licenciados sob uma Licença Creatiave Commons "Atribuição - Não Comercial - Sem Derivados 3.0 Não Adaptada". Isto signifca que você pode copiar, distribuir, e publicar os textos à vontade. Você nem precisa pedir permissão. Porém, você não pode cobrar mais do que o preço de custo, você não pode mudar o título ou o texto, e você deve incluir uma declaração bem visível que constata que o material foi tirado do site "www.pregacaoreformada.org". Se você está re-publicando na internet, você deve incluir um link direto ao sermão e ao nosso site.

Projeto Reforma Hoje

Pegação Reformada é um site parceiro do Projeto Reforma Hoje.

www.reformahoje.org

Rádio Reformada

Você também pode ouvir alguns dos sermões aqui disponibilizados através da Rádio Reformada, no programa Pregação Reformada.

O programa é transmitido de segunda à sábado às 06h, 12h, 17h e às 22h. Aos domingos você pode ouvir uma pregação de hora em hora.

www.radioreformada.com

Quem está online?

Temos 4 visitantes e Nenhum membro online

asas